Planejamento técnico, físico e Jiu-Jitsu raiz são as armas de Daniel Pinheiro para brilhar em 2019

Daniel Pinheiro e seus alunos - Foto: White Stripe Photography
Daniel Pinheiro e seus alunos – Foto: White Stripe Photography

Hoje radicado no Texas, Estados Unidos, Daniel Pinheiro é um faixa-preta forjado nas terras de Manaus, conhecida por produzir alguns dos melhores atletas do Jiu-Jitsu. Campeão nas principais federações como, por exemplo, a International Brazilian Jiu-Jitsu (IBJJF) e Sport Jiu-Jitsu International Jiu-Jitsu Federation (SJJIF), o brasileiro comanda sua academia com mais de 140 alunos, dividido entre crianças e adultos. Em forma de comemorar seu sucesso como empreendedor, Daniel vai retornar as competições profissionais de Jiu-Jitsu novamente.

“Eu quero lutar os principais torneios da IBJJF e poder me destacar entre os melhores na minha categoria pena e no pesadíssimo, pois gosto de me desafiar. Quero colocar meu lugar no ranking o mais próximo do topo, eu sempre sonho grande e, para mim, já estar no meio deles já me satisfaz. Eu sei que é um caminho árduo a seguir, mas estou com fé no plano de treinamento mesmo, até mais do que do ano passado. Como eu disse, a cada tempo que passa ficamos mais maduros”, conta Daniel, que vai disputar o Austin Open no fim do mês.

Daniel, que treina com seus alunos faixas-azuis e roxa e amigos de outras equipes, conta como faz para manter seu jogo afiado para as competições.

“Por incrível que pareça, eu fui campeão mundial em 2014-2015 pela SJJIF de kimono e sem kimono treinando somente com alguns faixas-azuis e roxas, e diversos faixas-brancas, pois tinha acabado de abrir a Team Shark BJJ. Acho que com o tempo o Jiu-Jiteiro de raiz vai ficando mais malandro, mais esperto na hora de montar sua estratégia e acho que isso vem acontecendo comigo”, diz Daniel, antes de comentar sobre a preparação física que vem fazendo.

“Quero lutar mais forte, com mais resistência e força. Para isso, venho fazendo um trabalho com minhas personal Kimberly Hernandez e a gente mal pode esperar para ver os resultados”, encerra Daniel, praticante de Jiu-Jitsu há 28 anos e faixa-preta desde 2001.

Daniel acumula títulos no Americano Nacional (IBJJF), no Amazonense, onde tem 10 medalhas de ouro, um cinturão no Hunter Submission, e quatro medalhas de ouro no Mundial da SJJIF . Daniel também é medalhista de bronze no peso e absoluto do Europeu (IBJJF), medalhista de prata no Pan (IBJJF), medalhista de bronze no Mundial e Pan Sem Kimono (IBJJF).