Poatan evoca legado de Anderson Silva e admite quase ter sido nocauteado por Adesanya: “Me machucou bastante”

0
200

Após nocautear Israel Adesanya no 5º round do UFC 281, no último sábado, Alex Poatan falou com o Combate e comentou a vitória de virada. O novo campeão dos médios se disse feliz por recuperar o cinturão que foi por anos de Anderson Silva, e planeja evoluir ainda mais no MMA.

“Eu estou com esse cinturão continuando algo que o Anderson Silva começou nessa categoria. Fiz tudo que eu tinha planejado, mas a luta foi se tornando difícil. São 14 anos no esporte. Tudo que eu fiz até aqui vale. Esse cinturão é só uma coroação de tudo que já fiz antes, nos torneios de kickbocking, de MMA. E hoje eu sou campeão da organização mais importante do mundo. Hoje me considero um lutador de MMA, não só kickboxing. Eu gosto de MMA e vou evoluindo, luta a luta”, projetou Poatan.

(Foto: UFC)

O brasileiro assustou seus torcedores quando quase foi nocauteado caiu após sequência de golpes de Adesanya no fim do 1º round, mas foi “salvo pelo gongo”. Gongo que não salvou o nigeriano: “Me machucou muito, muito mesmo! Não vou mentir. Mas acho que aquilo me ajudou a ficar mais cuidadoso, mais ligado, comecei a colocar mais pressão, e o fiz trabalhar mais. Bati nele muito forte nas pernas e senti que eu estava machucando. Ele é muito experiente, está acostumado, mas mesmo assim sentiu. No final, acho que o árbitro foi correto em terminar a luta naquele momento. Ele viu como eu estava batendo forte e ele estava lá para garantir nossa segurança”, analisou o novo campeão dos médios.