Semifinais definidas no Campeonato Brasileiro de Boxe

0
149
Confronto entre Wendel Barbosa, da equipe permanente, e Leandro Medeiros, do Rio de Janeiro - Lázaro Viana/@lazarovianafoto

No início do quarto dia do Campeonato Brasileiro Elite de 2024, em Brasília-DF, oito lutas foram disputadas no ringue montado no Ginásio Nilson Nelson. Na categoria até 51kg, Wendel Barbosa, atleta integrante da seleção brasileira, venceu o carioca Leandro Medeiros e segue vivo na busca pelo bicampeonato do torneio nacional.

Confronto entre Wendel Barbosa, da equipe permanente, e Leandro Medeiros, do Rio de Janeiro – Lázaro Viana/@lazarovianafoto

Iniciando a primeira sessão do evento, Wendel subiu no ringue para enfrentar Leandro Medeiros, do Rio de Janeiro. Membro da equipe permanente do Brasil, ele começou conectando os principais golpes e levando a vantagem no round de abertura. Na sequência, Leandro equilibrou a disputa e colocou seu rival em contagem, mas viu ele vencer por 3 a 2. Por fim, o Capitão sacramentou o resultado na decisão unânime de 5 a 0. “Foi uma luta difícil, o adversário era pegado, perdi para ele um mês atrás. Mas eu conquistei a minha revanche, mostrar que eu sou o melhor, continuo sendo o 01”, analisou Wendel.

No duelo seguinte, o candango Tauã Cardoso encarou o potiguar Brayan Silva. Mostrando uma grande superioridade ao longo de todo o combate, o atleta da casa se saiu vitorioso nos três assaltos, decretando sua classificação à semifinal por unanimidade. Depois, o baiano Ronaldo Silva também avançou na decisão unânime, eliminando o paranaense Felipe Cardoso. Fechando os boxeadores que garantiram medalha no 51kg, o roraimense Caique Cardoso levou a vaga diante do paraense Fernando Oliveira. Ele triunfou por RSC, definido logo no primeiro round. “Tô bem focado, minha técnica tá sempre me mandando uma força. Vamos para esse ouro, ano passado fui vice e esse ano eu vou ser campeão”, comemorou Caique.

Semifinalistas definidos no até 63,5kg

Abrindo a fase de quartas de final da categoria até 63,5kg, Arilson Gonçalves, de Minas Gerais, e Edson Foro, do Distrito Federal, subiram no ringue do Ginásio Nilson Nelson buscando garantir um lugar no pódio do Brasileiro Elite. Arilson começou melhor e largou na frente por 3 a 2. Já na parcial posterior, Edson deixou tudo igual e a decisão ficou para o terceiro round. Na reta final, vitória confirmada para o atleta de Minas Gerais em 3 a 2. “Uma luta muito difícil, já esperava que fosse um combate assim. A gente não para por aqui, o foco é o ouro”, disse o mineiro.

Seguindo na mesma chave, o paraense Cleyson Oliveira também levou a melhor na decisão dividida, derrotando o paulista Luis Felipe Vitalino pelo placar de 3 a 2. Já nos confrontos seguintes, duas vitórias por RSC. Primeiro, o baiano Breno Carvalho superou o potiguar Matheus Lima no segundo round. No duelo que fechou a primeira sessão, Daivid Barreto, do Amapá, não deu chance ao paraibano Huxlei Luan e saiu com a classificação já no primeiro assalto.

Davi Piris derrota Ramon Batagello e vai à semifinal do Brasileiro Elite

Depois de mais 23 combates válidos pelo Campeonato Brasileiro Elite de 2024, em Brasília-DF, foram definidos os medalhistas das categorias 66kg e 75kg, no feminino, e 57kg, 80kg, 92kg e +92kg, no masculino. O destaque do dia ficou pela vitória de Davi Piris no pesado, em luta que levantou o público presente no Ginásio Nilson Nelson.

No confronto mais emocionante do período da tarde, Davi, representante da Paraíba, enfrentou o paulista Ramon Batagello, vice-campeão do Brasileiro de 2023 e membro da equipe olímpica permanente. Ele iniciou acertando os golpes de maior intensidade e levando a melhor por 3 a 2. No entanto, Ramon conseguiu chegar ao empate na sequência, também vencendo na decisão dividida. Empurrado pelo grande apoio da torcida presente, Davi conseguiu a vitória por 4 a 1 na parcial decisiva e garantiu seu lugar na semifinal do torneio. “Foi uma luta muito dura, mas o meu “paizão” me preparou muito bem. Vamo que vamo avançar para a próxima fase, a gente quer o ouro”, celebrou o baiano de nascimento.

Mais uma vez competindo em casa, Agnaldo Cruz, do Distrito Federal, mediu forças diante de Luiz Otavio Rotta, de Santa Catarina. Dominando o combate do início ao fim, ele acertou um belo cruzado de direita no segundo round, que levou seu adversário ao nocaute. “Uma luta muito pegada, contra um atleta bastante renomado. Agradecer a todos e a Deus acima de tudo que tem me abençoado grandemente”, disse Agnaldo. Completando a lista de classificados no 92kg, o baiano Isaias Ribeiro e o paranaense João Nascimento avançaram e deixaram para trás o pernambucano Alisson Patrocínio e o carioca Fagner Oliveira, respectivamente, os dois por 5 a 0.

Estreia da chave feminina do 66kg

As mulheres foram as primeiras atletas a subirem no ringue na segunda sessão do quarto dia do evento. Beatriz Soares, quinta colocada do Mundial do ano passado, entrou em cena para enfrentar a carioca Larissa Oliveira. Representando o estado de São Paulo, ela não tomou conhecimento da sua adversária e finalizou o combate logo no round inicial. “Estava bem tranquila, fiz o que eu queria fazer mesmo. Vamos para a semifinal, meu foco é o ouro”, analisou Bia.

A sergipana Greice Santos, que está competindo pelo Espírito Santo, encarou sua conterrânea Natalia dos Santos. Com as investidas de maior potência, Greice triunfou já no primeiro assalto, onde a arbitragem determinou vitória da experiente boxeadora por RSC. A baiana Adriele Nascimento, por sua vez, superou a mineira Thaisa Mendes por unanimidade. As três atletas se juntarão à roraimense Daphyne Amorim na semifinal.

Lutas na categoria 75kg

Na chave até 75kg, Flavia Figueiredo, do Rio de Janeiro, começou a fase de quartas de final imprimindo um ritmo muito forte. Sem dar chance para a mato-grossense Deborha Oliveira, ela confirmou seu triunfo por RSC no primeiro round. “Graças a Deus deu tudo certo, escutei meus técnicos, tentei manter a calma. A gente tem que usar todos os nossos elementos técnicos sempre”, falou Flavia. No duelo seguinte, a sergipana Amanda Santos dominou a candanga Edineide Santos e se classificou com o placar total de 5 a 0.

Finalizando as lutas femininas do dia, Samara Santos, da Bahia, derrotou Lilian Gonçalves, do Rio Grande do Sul. Ela controlou o confronto ao decorrer dos três assaltos e saiu com a vitória em unanimidade. “Hoje eu me senti mais tranquila, quis botar o treinamento que eu e meu tio vinhamos por meses treinando e só tenho a agradecer”, comentou Samara. Anteriormente, Aline Carvalho, de São Paulo, também garantiu seu triunfo em 5 a 0, eliminando a capixaba Jessica Silva.

Kaue Belini e Felipe Ignacio seguem adiante no 80kg

Participante dos Jogos Olímpicos da Juventude de 2018, Kaue Belini, de São Paulo, entrou em ação na categoria até 80kg contra Juan Bezerra, do Ceará. Inicialmente, ele conectou os principais golpes e saiu na frente por decisão unânime. Ele repetiu a dose nas duas parciais seguintes e fechou o resultado em 5 a 0. “Mais uma luta muito dura, mas mais uma vez conseguimos fazer o trabalho que eu venho treinando lá em Rio Claro. Agora é treinar que amanhã tem mais, manutenção de peso para fazer igual e trazer mais uma vitória para o estado de São Paulo”, falou Kaue.

Outro que avançou foi Felipe Ignacio, atleta da equipe permanente do Brasil. Ele dominou a luta contra o paranaense Lailson Jesus e saiu com a vitória por 5 a 0. Nos demais combates, o baiano Jomario Cruz venceu o carioca Lucas Diniz por unanimidade, enquanto Alan Delon, de Minas Gerais, bateu Otavio Augusto, do Amapá, por RSC-I, já que o amapaense precisou abandonar o confronto por conta de um deslocamento no ombro direito.

Medalhistas definidos no super pesado

Joel Ramos, boxeador da equipe permanente da seleção brasileira, foi o primeiro medalhista definido na chave acima de 92kg. Com uma grande superioridade no confronto, o baiano eliminou o paraense Indre Melo por RSC, decisão realizada pelo juiz no segundo assalto. “Peguei um atleta um pouco duro, tentou me dificultar nos primeiros rounds. Mas graças a Deus comecei a usar as minhas técnicas e deu tudo certo”, celebrou Joel.

Fechando a segunda sessão do quarto dia do Brasileiro, João Vitor Gomes, de Pernambuco, sobrou na disputa contra o goiano Wildemar Souza. Ele largou em vantagem nos dois primeiros assaltos, levando ambos em decisão unânime. Depois, confirmou sua vitória em 5 a 0. Os demais vitoriosos no acima de 92kg saíram nos duelos anteriores. O paranaense Matheus Silva venceu o paraibano Kalwin Queiroz em unanimidade. O mesmo ocorreu no confronto Rio-São Paulo, onde o paulista Elvis Lima superou o carioca Fabricio de Sá.

Ramon Conceição vence mais uma no 57kg

Vice-campeão do Brasileiro Elite no ano passado, Ramon Conceição venceu mais um combate e avançou à semifinal na categoria até 57kg. Com um amplo domínio das ações, ele bateu o roraimense Thiago Pinheiro por 5 a 0. “Cada fase que passa os combates vão ficando mais duros. Essa luta hoje foi mais intensa do que a de ontem, mas eu mostrei um bom preparo físico e técnico para impor o meu jogo. Amanhã tem mais”, relatou Ramon.

No terceiro duelo da categoria, o catarinense Daniel Ferreira foi mais um a vencer seu combate nas quartas de final. Ele foi superior ao cearense Lucas Ramos em todos os assaltos e levou a disputa em unanimidade. “Tô muito feliz pela vitória, garanti mais uma medalha, três anos seguidos com essa”, destacou Daniel. Por fim, nas outras lutas da chave, o carioca Marcos Thierry Silva e o sergipano Lucas Alves passaram, respectivamente, pelo mato-grossense Nathann Siqueira e pelo cearense Lucas Ramos, ambos por 5 a 0.

O Campeonato Brasileiro Elite de 2024 é um oferecimento da Confederação Brasileira de Boxe, com apoio da Secretaria de Esporte e Lazer do Distrito Federal, Adidas Brasil, MKS Combat e Vitafor Nutrientes.