Taura MMA mantém processo de expansão apesar da pandemia e eventos nos EUA e Portugal são confirmados

Djônatan Leão falou sobre os planos do Taura no pós-pandemia - Foto: Alex Gaspar
Djônatan Leão falou sobre os planos do Taura no pós-pandemia – Foto: Alex Gaspar

Apesar da suspensão dos seus eventos por conta da pandemia global do coronavírus, o Taura MMA segue em plena atividade e a todo vapor com seu processo de expansão, mostrando que segue evoluindo a passos largos para se tornar referência no que se refere à gestão e projeção nas artes marciais mistas. Presidente da organização, Djônatan Leão reconheceu o impacto causado pela Covid-19, mas destacou o trabalho que vem sendo feito em meio à pausa das edições.

“Um dos maiores mercados que foi afetado pela pandemia do coronavírus, certamente, foi o de eventos, mas a gente não usou isso como um argumento ruim. Aproveitamos esse momento para estruturar e poder capacitar ainda mais nossos eventos, inclusive com essa parte de expansão que a gente vem trabalhando, para podermos conquistar outros países. O evento se tornou internacional, já estamos em três países (Brasil, Estados Unidos e Portugal), e aproveitamos esse período para organizar isso e poder iniciar esse processo assim que a situação melhorar”, avaliou.

Para o restante do ano de 2020, o staff do Taura MMA trabalha com a possibilidade de realizar um evento em Canoas, no Rio Grande do Sul, duas edições nos Estados Unidos e, por fim, em dezembro, um card na cidade de Braga, em Portugal. Nas próximas semanas, novos detalhes devem ser revelados, como conta Djônatan, a seguir.

“Em breve vamos revelar mais detalhes, mas em setembro teremos um grande card, no Brasil, em Canoas (RS), dentro de um shopping, assim como a gente fez no Barra Shopping, em Porto Alegre, na oitava edição. Em outubro, faremos um evento na Flórida (EUA), novembro em Atlantic City, no estado de New Jersey (EUA), e em dezembro estaremos em Braga, Portugal. Estaremos em três países, aproveitando para estruturar e tornar nossos eventos ainda maiores a partir desse segundo semestre. Ainda não posso falar muita coisa sobre o evento de outubro, a única coisa que posso dizer é que vai ter uma defesa de cinturão do Rick Monstro nesse card e já estamos assinando também com grandes nomes, ex-UFC, e também com atletas que estão próximos de entrar no Ultimate. A gente quer, cada vez mais, fazer cards atraentes, um melhor do que o outro. Estamos fazendo algo inédito e nos superando a cada edição”, disse o mandatário, que também falou sobre os eventos do Taura no Brasil e o planejamento que já vem sendo organizado para o ano de 2021.

“A gente tem planos de fazer dois eventos esse ano no Brasil, um sendo em Canoas (RS) e o outro no Rio de Janeiro, em parceria com o Dedé Pederneiras, na ViVi Arena. A gente vem com tudo e já estamos preparando o calendário de 2021. Estamos vindo para ficar e eu acredito que agora, com esse cenário e programação que estamos fazendo para o próximo ano, a gente vai se tornar um dos maiores eventos do mundo, e hoje já considero que somos o maior evento do Brasil. Queremos crescer cada vez mais, abrir mais portas e colocar mais atletas em evidência”, projetou o presidente, que por fim, também comentou sobre o crescimento de sua equipe para atender o processo de expansão que vem sendo feito nos últimos meses.

“Para estruturar e tornar possível todo esse processo de expansão entre Brasil, Estados Unidos e Portugal, pegamos para a nossa equipe o JP, que faz toda nossa parte comercial, virou diretor comercial do Taura MMA. A gente sentiu necessidade de ter um controle maior sobre isso e controlar uma equipe grande, então estamos setorizando, acho que esse é o sucesso. Também estamos com o Marcelo, que lida com toda a parte operacional e parte técnica do evento, o Claudio Ortiz cuidando de parte de iluminação, som e estrutura do evento em si. O Lucas Lutkus entrou como matchmaker do evento, fora quem já estava trabalhando com a gente. Estamos com a equipe cada vez mais alinhada e agora também temos como reforço o Leonardo Leão, da “Leão Group”, como parte do nosso jurídico”, concluiu.