WGP 61: Paulo Tebar mantém título e Rony Jason estreia no kickboxing com vitória

Ex-UFC venceu em sua estreia no kickboxing - Foto: David Leite
Ex-UFC venceu em sua estreia no kickboxing – Foto: David Leite

A penúltima edição do WGP Kickboxing em 2019 foi repleta de emoção. Na noite deste domingo, dia 8 de dezembro, a cidade de Fortaleza recebeu o show de número 61 e um card daqueles. No main event da noite, o campeão dos super-leves Paulo Tebar encarou o argentino Tomas Chacal e levou a melhor por decisão unânime para manter o título pela quarta vez. No co-main event uma estreia especial. O cearense Rony Jason fez seu debute no kickboxing em casa e levou a melhor por unanimidade sobre o equatoriano Aaron Canarte em duelo muito equilibrado, decidido nos detalhes. Outros dois destaques foram as vitórias de Vitor Magão sobre Samuel Bebezão e Albert Dias diante de Arlen Benks. O card contou ainda com outras 12 lutas. A próxima e última edição do ano acontece no próximo dia 21 de dezembro, em Vicente Lopez, na Argentina.

A luta principal do WGP 61 colocou frente a frente a experiência do campeão Paulo Tebar diante do ímpeto do desafiante Tomas Chacal. E o paulista fez jus ao posto de campeão controlando a luta no início, enquanto o argentino apostava na contundência nos golpes e na mão pesada. No terceiro round, quando Tomas parecia melhor na luta, Tebar encaixou bela sequência e voltou a tomar rédeas do combate. Acostumado a lutar cinco rounds, o campeão mirava os golpes na linha de cintura para minar o gás do oponente. E deu resultado com o argentino sentindo o gás e diminuindo o ritmo. No assalto seguinte o desafiante voltou a crescer e apertou o campeão. Já nos últimos três minutos Tebar fez valer a experiência de dono do título e venceu o round e a luta após conectar boas sequências que castigaram Chacal. Decisão unânime e mais uma defesa bem-sucedida na conta do brasileiro.

O co-main event da noite marcou a estreia de Rony Jason, ex-atleta do UFC, no kickboxing. Cearense de Quixadá, ele encarou o equatoriano Aaron Canarte em casa. O início do duelo foi bem estudado, com o visitante levemente superior, fazendo jus a maior experiência na luta em pé. No fim do round um knockdown o colocou ainda mais em vantagem. Nos seis minutos restantes o equatoriano diminuiu o ritmo e Jason, com muito coração, equilibrou a luta na base da raça. No final muitos aplausos do público presente e a vitória com Rony Jason. As papeletas dos juízes marcaram 28 a 28, mas por ter vencido o último round, que é o critério de desempate, o brasileiro ficou com o triunfo por decisão unânime.

Samuel Bebezão e Vitor Magão fizeram o duelo da divisão mais pesada entre os participantes do card. Depois de um início muito forte, Bebezão sentiu o gás e permitiu a virada de Vitor Magão, vencedor por decisão dividida. O embate entre Albert Dias e Arlen Benks começou a todo vapor com Dias muito superior. Ao longo do duelo Benks melhorou, mas não resistiu a três knockdowns e acabou derrotado. No único duelo feminino do WGP mais emoção. Maria Viuva Negra encarou a estreante Kakau Costa e não teve maiores dificuldades para vencer por unanimidade. Já em mais um duelo internacional do main card, o boliviano Luis Enrique Galarza sucumbiu ao forte ritmo imposto por Rogério Sousa, que venceu com tranquilidade por decisão unânime.

As Super Fights levantaram o público presente no ginásio Paulo Sarasate. E o responsável pelo primeiro nocaute foi Celso Guimarães, que passou por Julio Assunção ao abusar dos low kicks e castigar a perna do oponente. Michael Oliveira foi outro destaque ao dominar e vencer Tayron Figueiredo por decisão unânime. Já Hugo Nascimento e Serginho Junior protagonizaram um dos melhores combates da noite, com muita emoção até o segundo final e vitória de Hugo por unanimidade. Outro vencedor foi Gustavo Lima, que despachou Leonardo Nascimento por decisão dividida em duelo muito equilibrado. O Undercard também pegou fogo. Nas lutas que abriram a noite os destaques ficaram por conta de Fabio Scorpion, Gildazio Oliveira e Emerson Xingu. Todos vencedores por nocaute.

WGP 61 – Resultados oficiais

Paulo Tebar venceu Tomas Chacal por decisão unânime

Rony Jason venceu Aaron Canarte por decisão unânime

Vitor Magão venceu Samuel Bebezão por decisão dividida

Albert Dias venceu Arlen Benks por decisão unânime

Maria Viuva Negra venceu Kakau Costa por decisão unânime

Rogerio Sousa venceu Luis Enrique Galarza por decisão unânime

Gustavo Lima venceu Leonardo Nascimento por decisão dividida

Michael Oliveira venceu Tayron Figueiredo por decisão unânime

Celso Guimarães venceu Julio Assunção por nocaute aos 2min e 01seg do segundo round

Hugo Nascimento venceu Serginho Junior por decisão unânime

Fabio Scorpion venceu Italo Cyborg por nocaute aos 2min e 55seg do segundo round

Brunno Felipe venceu Douglas Johnson por decisão unânime

Gildazio Oliveira venceu Iranilto Pitbull aos 2min e 40seg do segundo round

Paulo Samurai venceu Jhon Jhon por decisão unânime

Emerson Xingu venceu Theo Castro por nocaute aos 2min e 40seg do terceiro round

Renan Lima venceu Marcelo Thayler por decisão unânime