Poatan nocauteia no último segundo; Hari se machuca novamente e Rico vence a revanche

Brasileiro mandou mais um para a lona - Foto: Divulgação/Glory Kickboxing
Brasileiro mandou mais um para a lona – Foto: Divulgação/Glory Kickboxing

O maior evento de kickboxing do ano teve casa cheia e momentos históricos. O GLORY Collision 2 reuniu 31 mil expectadores neste sábado, no estádio Gelredome, em Arnhem, Holanda, para conferir o card recheado com a nata da modalidade, com a participação de três brasileiros e encabeçado pela revanche entre Rico Verhoeven e Badr Hari.

O evento também trouxe o GLORY 74, bloco com as lutas da série numerada linear da organização, que contou com o campeão dos médios (até 85kg) Alex ‘Poatan’ Pereira na atração principal contra o desafiante Ertugrul Bayrak, da Turquia.

Bastou o gongo soar para o brasileiro começar a enquadrar o adversário no ringue. Bayrak acertou bons chutes baixos, mas ‘Poatan’ descontou com potentes cruzados e diretos em contragolpe. Severamente atingido pelo menos três vezes nos primeiros minutos, Bayrak logo perdeu a meada tática e se tornou alvo fixo.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por GLORY Kickboxing Brasil (@glorykickboxingbrasil) em

No último segundo do primeiro assalto, o brasileiro colocou um direto no plexo seguido de um cruzado de esquerda que atingiu o queixo do oponente e o nocauteou. A vitória atestou a quinta defesa do título da categoria para o campeão. “Fechei o ano com três nocautes em três lutas e dois cinturões em divisões diferentes. Em 2020 vou continuar fazendo história nesse esporte. É a minha meta de vida”, afirmou.

Repetição?

A ‘revanche da década’ entre o campeão dos pesados Rico Verhoeven e o ídolo marroquino Badr Hari tinha objetivo de colocar ponto final à rivalidade iniciada há três anos, na primeira edição do Collision. Na oportunidade, Hari quebrou o braço ainda no primeiro round e a vitória ficou com Rico.

Desta vez, a história parecia diferente. O marroquino começou com tudo e faturou o primeiro knockdown contra o campeão na parcial inicial, com um cruzado de direita. O holandês se recuperou bem e chegou a equiparar ações, mas um chute alto de esquerda mais uma vez o levou à lona no terceiro round.

Hari seguiu no ataque, mas ao tentar um chute giratório, machucou o tornozelo e não teve mais condições de continuar na luta. O nocaute técnico foi decretado e a vitória mais uma vez ficou com Verhoeven. “Não estou satisfeito nem um pouco com minha performance e como venci esse combate. Vamos nos enfrentar de novo em breve. Precisamos resolver isso de vez. Os fãs merecem”, disse o campeão.

Mais brasileiros

Após dois anos, o meio-pesado paranaense Ariel Machado retornou ao GLORY, desta vez para enfrentar o holandês Michael Duut. Com sólido padrão tático, o brasileiro usou boas combinações para furar o bloqueio do oponente sistematicamente, até conseguir dois knockdowns que garantiram a vitória final por decisão unânime.

Entre os médios, Cesar Almeida estreou pela organização contra o segundo do ranking Donovan Wisse (Suriname); Este, logo surpreendeu o kickboxer paulista e o mandou a knockdown com um cruzado de esquerda. O brasileiro se recuperou e fez bom segundo round, mas a eficiência nos contragolpes foi novamente dominante no terceiro, e o surinamês garantiu o triunfo por pontos.

Próximo evento: GLORY 75, dia 29 de fevereiro, em Utrecht (Holanda).

Resultados oficiais

COLLISION 2

Rico Verhoeven venceu Badr Hari por nocaute técnico
Luis Tavares venceu Stephane Susperregui por decisão unânime
Mohamed Jaraya venceu Massaro Glunder por decisão unânime
Zakkaria Zouggary venceu Asa Ten Pow por decisão unânime

GLORY 74

Alex Pereira venceu Ertugrul Bayrak por nocaute
Serhii Adamchuk venceu Alexei Ulianov por decisão dividida
Ariel Machado venceu Michael Duut por decisão unânime
Itay Gershon venceu Li Sanjin por decisão unânime

SUPER FIGHT SERIES

Antonio Plazibat venceu Jahfarr Wilnis por decisão dividida
Donovan Wisse venceu Cesar Almeida por decisão majoritária
Nordine Mahieddine venceu Cihad Kepenek por decisão dividida
Ulric Bokeme venceu Kevin Van Heeckeren por decisão unânime
Rebekah Irwin venceu Yi Xu por decisão dividida