Inicio Blog Página 207

Paulo Borrachinha participa do RESENHA PVT nesta quinta-feira; faça sua pergunta

Borrachinha entra ao vivo às 23h – Foto: Leonardo Fabri

Paulo Borrachinha vai dar uma pausa de uma hora neste início de camp da luta contra Yoel Romero para bater um papo no RESENHA PVT desta quinta-feira, que vai ao ar por volta das 23h (horário de Brasília) em nosso canal no Youtube (clique qui para acessar), com apresentação de Gleidson Venga e Marcelo Alonso.

Número 7 do ranking dos médios, o mineiro estará disponível para responder às perguntas feitas pelos fãs através do chat da transmissão, que ficará disponível assim que entrarmos ao vivo. Então não perca tempo: acesse nosso canal, se inscreva e ative o sininho de notificação.

Com quatro vitórias em quatro lutas no UFC, Paulo Borrachinha enfrenta o número 1 do ranking da divisão, Yoel Romero, no dia 27 de abril, ainda sem local definido. Uma boa vitória pode credenciar o vencedor para uma disputa de título.

Brasileiro que foi sparring de Anderson Silva e Rampage Jackson luta neste sábado na Polônia

Wendres Carlos Godzilla encara russo este sábado em busca da terceira vitória seguida - Foto: Divulgação
Wendres Carlos Godzilla encara russo este sábado em busca da terceira vitória seguida – Foto: Divulgação

Segurança, auxiliar de serviços gerais e carregador em um atacadão. Wendres Carlos da Silva, o Godzilla, já fez um pouco de tudo enquanto tentava seguir carreira no MMA. O potiguar viveu altos e baixos na carreira. No melhor momento, chegou a ser sparring dos ex-campeões do UFC Quinton “Rampage” Jackson e Anderson Silva. Em um dos piores momentos, teve que esperar um ano para conseguir fazer um cirurgia no joelho pelo SUS. Entre fisioterapia, volta aos treinos e busca por um evento, ele ficou três anos sem lutar. Seu retorno aconteceu no ano passado pelo ACB (atualmente ACA), quando finalizou Baysangur Vakhitov com um chave de braço na Itália.

“Eu rompi o ligamento cruzado do joelho e demorei mais de um ano para conseguir uma cirurgia pelo SUS. Depois foi outra demora para conseguir a fisioterapia, pois os fisioterapeutas estavam em greve. E, depois que voltei a treinar, não tinha evento para lutar. Só depois de bastante tempo conseguimos esse contrato com o ACB, por isso demorei tanto tempo para voltar a lutar. Antes disso, estava em um momento muito legal da minha carreira. Fui sparring do Rampage por uma semana. Hoje não tenho mais contato com ele. Depois fui sparring do Anderson Silva por duas vezes. Com ele eu ainda mantenho contato”, contou Godzilla.

Este sábado, dia 16 de fevereiro, o atleta da Pitbull Brothers terá uma nova chance pelo Absolute Championship Akhmat (ACA). Contra o russo Abdul-Rahman Dzhanaev, que possuiu um cartel com 11 lutas, sendo 10 vitórias e apenas um derrota, o potiguar tentará engatar a sua terceira vitória seguida.

“A minha expectativa está muito boa, estou muito bem treinado. Eu sei que ele é muito bom em pé, então vou sentir a luta primeiro. Depois vou ver se coloco ele para o chão, e aí vou tentar vencer no chão. Sei que ele tem 11 lutas. Eu vou para a minha vigésima. Acredito a minha experiência vai contar nesta luta”, concluiu o faixa-preta de Jiu-Jitsu.

Vídeo: Cris Cyborg pede luta em Curitiba mesmo que não seja pelo cinturão

Brasileira agora é atleta do Bellator - Foto: Leonardo Fabri

https://youtu.be/zyis-0F2VpE

Mesmo com a luta entre Amanda Nunes x Holly Holm sendo cogitada para o card do UFC 237, marcado para o dia 10 de maio, provavelmente em Curitiba, Cris Cyborg não quer ficar de fora do show.

“A revanche em Curitiba seria um sonho. Mas, se não acontecer, só de lutar na minha cidade, palco da minha estreia no UFC, seria muito especial”, disse em conversa com a imprensa na última segunda-feira, no lançamento da série “Nascidos para o Combate”, no Rio de Janeiro.

Em relação ao possível duelo pelo cinturão entre Amanda e Holm, a brasileira não lamentou, mas criticou o fato de o UFC não ter um critério objetivo para os casamentos das disputas de título.

“O UFC, na verdade, não tem um ranking. A pessoa resolve que você vai lutar pelo título. Ou você ganhou o cinturão, se machucou e eles tiram o seu título. Não é igual no Boxe, que você ganha o cinturão e tem um ano para defender. É bem difícil você analisar, é feito o que quer. Todo mundo quer lutar pelo cinturão, mas tinha que ter um valor.”

Cain Velasquez afirma: “Eu poderia vencer Jon Jones”

Foto: Josh Hedges

De volta ao octógono após quase três anos afastado, Cain Velasquez enfrentará Francis Ngannou neste domingo, na luta principal do UFC Phoenix.

Questionado pelo “TMZ Sports” sobre um hipotético duelo contra Jon Jones, o ex-campeão dos pesos pesados deixou claro o que pensa do combate e afirma que derrotaria o número um da categoria até 93kg.

“Eu acho que sou bom o suficiente. Jon Jones é um atleta incrível, eu assisti todas as lutas dele, sei do que ele é capaz. Todo lutador representa um grande desafio, e acho que ele também”, disse Cain sobre o único atleta que derrotou seu amigo Daniel Cormier, “Acho que eu poderia vencê-lo”.

Velasquez avisou também que, neste retorno, estará disponível para enfrentar quem o UFC quiser.

“Estou de volta para enfrentar qualquer um, isso não importa para mim. Tudo funciona da maneira que o UFC quiser e quem eles querem que eu enfrente. Agora, tenho Francis Ngannou, um cara realmente duro, um forte oponente”, finalizou.

 

Barão, Luque e Gracie sobem no octógono em noite de Ngannou vs Velasquez no UFC Phoenix

Renan Barão – Foto: Leonardo Fabri

Sábado é dia de UFC Fight Night em Phoenix, Arizona, e três brasileiros entram no octógono buscando voos mais altos na organização. Os odds do UFC indicam que Vicente Luque e Kron Gracie aparecem como os mais cotados contra Bryan Barberena e Alex Caceres, respectivamente, mas Renan Barão chega como azarão diante de Luke Sanders. A noite ainda traz Francis Ngannou contra Cain Velasquez na luta principal, que garante mais de 50% de lucro.

Retorno de Cain Velasquez

O grande confronto da noite tem o retorno de Cain Velasquez depois de mais de dois anos inativo devido à lesões e cirurgias. O norte-americano, que é considerado um dos maiores da história na sua categoria, tenta ter uma volta melhor do que em 2015, quando após um período similar ausente acabou derrotado por Fabricio Werdum. Depois disso ele só atuou mais uma vez, na vitória para cima de Travis Browne.

Desta vez ele terá pela frente Francis Ngannou. O camaronês conta com um cartel de 12 vitórias e três derrotas. O lutador tenta emplacar uma sequência após um 2018 frustrante. No ano passado, ele acabou perdendo para Stipe Miocic e Derrick Lewis por pontos, tendo se recuperado apenas em novembro, quando nocauteou Curtis Blaydes.

Sem uma sequência tão positiva, acaba correndo por fora neste sábado, dando R$ 2,40 para cada real. Com 14 triunfos e apenas duas derrotas, Velasquez é o favorito oferecendo R$ 1,58 para R$ 1,00 nos sites de apostas esportivas.

Kron Gracie em ação

Para os brasileiros, uma boa atração desta edição do UFC é Kron Gracie. Longe do MMA desde 2016, o filho de Rickson Gracie defende sua invencibilidade e leva o nome da família para o Octógono da organização depois de seis anos.

Com linhagem e histórico de peso, Kron chega muito bem cotado para a vitória, pagando R$ 1,28 para cada real. Do outro lado, Alex Caceres tenta finalmente dar um salto no UFC. O norte-americano tem um currículo bem modesto, com 14 triunfos e 11 derrotas. Destes reveses, seis foram por finalização, forma que Gracie ganhou todas as lutas na carreira. Por este motivo, Caceres surge como azarão, oferecendo R$ 3,75 por real aplicado.

Luque aparece bem cotado

Assim como Gracie, Vicente Luque é tratado como favorito nas casas de apostas esportivas. Com sete triunfos e apenas duas derrotas, o brasileiro dá R$ 1,25 por uma nova vitória.

Para encarar Bryan Barberena, Luque ainda aparece com moral, pois nas últimas duas apresentações ele detonou Chad Laprise e Jalin Turner com nocautes no primeiro round. O brasileiro também conta com o fato de nunca ter sido derrubado no octógono, tendo sofrido os dois reveses por decisão dos juízes.

Conhecido como demolidor de promessas do UFC, Barberena já acabou com as invencibilidades de Sage Northcutt e Warlley Alves e caso tenha sucesso novamente garante R$ 4,00 para R$ 1,00. Assim como Luque, o norte-americano também vem de um impressionante nocaute, para cima de Jake Ellenberger.

Ex-campeão tenta dar volta por cima

Antigo dono do cinturão do peso-galo, Renan Barão tenta resgatar sua carreira no UFC. O brasileiro não vive um bom momento na organização e só venceu uma das últimas seis apresentações. Para mudar isso, o ex-campeão terá que partir para cima, pois nos três reveses recentes ele foi superado por decisão dos juízes. Caso tenha um resultado melhor, desta vez garante R$ 2,50 para R$ 1,00.

Do outro lado, com 12 triunfos e três reveses no currículo, Luke Sanders rende R$ 1,57 por real aplicado por uma vitória neste sábado.

Lutas do UFC Fight Night, em Phoenix, sábado (16/02/2019)

Card Principal

Francis Ngannou (R$ 2,40) x (R$ 1,58) Cain Velasquez

James Vick (R$ 1,80) x (R$ 2,00) Paul Felder

Cortney Casey (R$ 3,50) x (R$ 1,30) Cynthia Calvillo

Alex Caceres (R$ 3,75) x (R$ 1,28) Kron Gracie

Vicente Luque (R$ 1,25) x (R$ 4,00) Bryan Barberena

Andre Fili (R$ 2,37) x (R$ 1,61) Myles Jury

Card Preliminar

Jimmie Rivera (R$ 1,62) x (R$ 2,30) Aljamain Sterling

Benito Lopez (R$ 2,75) x (R$ 1,47) Manny Bermudez

Ashlee Evans-Smith (R$ 2,50) x (R$ 1,57) Andrea Lee

Scott Holtzman (R$ 1,57) X (R$ 2,50) Nik Lentz

Primeiras lutas

Renan Barao (R$ 2,50) x (R$ 1,57) Luke Sanders

Jessica Penne (R$ 1,66) x (R$ 2,25) Jodie Esquibel

Alexandra Albu (R$ 1,66) x (R$ 2,25) Emily Whitmire

Luan Miau promete obrigar campeão dos leves do Brave a descer de categoria

https://youtu.be/hkDhBhQS8lM

No início da semana, o Brave FC anunciou que o brasileiro Luan Miau vai disputar o cinturão dos leves no dia 19 de abril, na Jordania, contra o atual campeão, o anfitrião Abdul-Kareem Al-Selwady. Em entrevista ao PVT, o atleta da CM System esbanjou confiança em relação ao duelo.

“Depois de ver a performance do atual campeão a gente não tem sombra de duvidas de que ele não vai me ganhar. Bato nele o chão e bato nele em pé. A bola dele está cheia, mas vou com uma agulha, um alfinete e vou furar. Vou fazer ele descer de categoria, porque aquele micro-humano não é daquela categoria. Vou bater nele em pé e vou bater nele no chão, e mostrar que ele está na categoria errada”, garante.

No Brave desde 2017, Luan Miau venceu três das quatro lutas que disputou na organização. Sua única derrota foi justamente na disputa do cinturão interino, em abril do ano passado, quando lesionou o cotovelo no final da luta contra o compatriota Lucas Mineiro. Depois disso, ele voltou em novembro, vencendo Djamil Chan e se credenciando para uma nova disputa de título.

Minotauro e LBV entregam mais de 1 tonelada em donativos para o Vidigal

Parceria entre LBV e o mundo das lutas vem rendendo muitas doações – Foto: Bruna de Jesus

Mais de uma tonelada em doações – entre água, alimentos e produtos de limpeza – foi entregue a moradores da comunidade do Vidigal, um dos locais mais afetados pelo temporal da última quarta-feira.

A arrecadação é fruto da parceria entre a lenda Rodrigo Minotauro, Legião da Boa Vontade, Super Rádio Brasil e Supermercado MegaBox, e teve o apoio logístico da Defesa Civil do Estado.

Artistas nascidos e formados no Vidigal, a atriz e cantora Roberta Rodrigues e o ator Jonathan Azevedo, que lideraram o mutirão, recepcionaram a entrega dos materiais e destacaram a importância da solidariedade.

“Eu acredito que a gente possa cobrar dos governantes, mas a gente tem que fazer nossa parte, que eu acho até mais bonito, a gente dar as mãos e ir junto. E podem ter certeza, caso sobre alguma coisa, vamos encaminhar para outros lugares”, prometeu Roberta.

“Graças a Deus temos anjos como vocês (parceiros que ajudaram) para levar essa luz para cada casa aqui no Vidigal. E vamos tentar, com essas doações, chegar na Rocinha e em todas as comunidades que estão precisando”, agradeceu Jonathan.

Final de semana solidário

O mutirão do Vidigal não foi o único ato solidário do fim de semana envolvendo luta, LBV e Super Rádio Brasil. Em parceria com a Federação de Jiu-Jitsu Desportivo do Rio de Janeiro, foi arrecadado mais de meia tonelada de alimentos no Desafio Verão do Circuito Mineirinho, realizado no Velódromo do Parque Olímpico do Rio, na Barra da Tijuca. O total foi doado no mesmo dia para famílias da Rocinha que foram afetadas pela chuva. A ação foi elogiada pelo Secretário Nacional de Esportes, Marco Aurélio Costa Vieira.

“O Governo Federal, como mentor das politicas públicas de esportes, tem uma preocupação muito grande com alguns aspectos desportivos, principalmente a inclusão social por intermédio do esporte. Uma iniciativa dessa natureza é fundamental para que consigamos não só aproveitar o legado olímpico, como também complementar a área social quando se traz pra cá, por exemplo, a doação de alimentos para entrada do evento esportivo. Para nos é uma honra, muita satisfação.”

Pequenos campeões da Nova União do Mello – Foto: Divulgação

O elogio do secretário engloba não só a iniciativa de receber alimentos em troca das entradas, como também a participação de projetos sociais na competição. Ao todo, 50 atletas apoiados pela LBV subiram ao tatame. Um dos destaques foi a Nova União do Mello Tênis Clube, liderada pelo faixa-preta Vinicius Guile.

“Foi muito gratificante a participação de nossa equipe neste desafio de verão. Conseguimos dar o ponta pé inicial nas competições com pé direito. Entramos com 12 atletas e conseguimos trazer nove medalhas, sendo quatro de ouro e cinco de bronze”, vibrou o professor, que dos 60 alunos que possui, metade são bolsistas. “Comecei com o projeto para pessoas sem condições de pagar a mensalidade, e essa turma vem crescendo e o trabalho ficando cada vez mais sério. Recebi o apoio da LBV, Super Rádio Brasil e Prime Esportes para restauração da sala outrora e agora venho recebendo ajuda com inscrições e kimonos. Tendo em vista que se trata de alunos sem condições de arcar com os gastos que se tem , esse apoio tem sido de grande valia.”

Satisfeito com a performance, Anderson Silva se empolga para lutar em Curitiba: ‘Aproveitar o ritmo’

Adesanya vem de vitória sobre Anderson Silva - Foto: UFC

A vitória contra Israel Adesanya não veio, mas Anderson Silva saiu muito festejado do UFC 234, realizado no último final de semana em Melbourne, Austrália. Apesar da derrota por decisão unânime, o veterano teve uma boa atuação e chegou a ser melhor que o adversários em alguns momentos.

Empolgado com a performance, o ex-campeão dispensa descanso e já pleiteia uma vaga no card da próxima edição do UFC no Brasil, que acontece em Curitiba no dia 11 de maio, quando Anderson Já terá completado 44 anos de idade.

“Curitiba representa tudo, porque foi onde tudo começou. Então, eu lutar em Curitiba seria ótimo, aproveitar esse momento que eu estou, no ritmo. Até porque era para ter acontecido uma luta em Curitiba, acabou não acontecendo e eu devo isso para meus fãs e gostaria de lutar lá”, disse ao canal oficial do UFC.

Em relação ao combate desse fim de semana, Anderson fez questão de exaltar os méritos de Israel Adesanya.

“Estou muito feliz com a minha performance. Lógico que eu queria ganhar, mas perder faz parte. Israel foi melhor, tem um talento incrível e tem um futuro brilhante nesse esporte”, disse. “Dei o meu melhor, dei o que eu pude”.

Nação Cyborg anuncia primeira disputa de cinturão de sua história

Indicado na categoria melhor evento não televisionado de 2018 no Prêmio Osvaldo Paquetá, o Nação Cyborg anunciou a sua primeira edição de 2019, e com uma grande novidade: a primeira disputa de cinturão de sua história. Será no dia 13 de abril, em Colombo, região metropolitana de Curitiba. Em jogo estará o título dos pesos-moscas. Os postulantes são Silas Alves e Matheus Correia.

Eleito atleta de 2018 no Prêmio Melhores do Ano da Revista Primeiro Round e indicado a revelação no Prêmio Osvaldo Paquetá, Silas Alves venceu as duas lutas que fez como profissional, ambas por decisão dividida. Por outro lado, Matheus Correia vem de nocaute no segundo round em sua estreia como profissional.

A penúltima luta do card é o duelo meio-pesado entre Fábio Silva e Thiago Paulista. Silva possui 14 vitórias e seis derrotas na carreira. Lutador profissional desde 2003, já esteve em grandes eventos nacionais e internacionais, como o Meca World Vale Tudo, Storm Samurai, Pancrase e Sengoku. Paulista possui cinco vitórias e duas derrotas na carreira.

Nação Cyborg 4

Colombo, 13 de abril de 2019

Ginásio Rio Verde, Colombo-PR

MMA PROFISSIONAL

57 Kg: Matheus Correia (Evolução Thai) vs. Silas Alves (Thai Brasil) – disputa de título peso-mosca

93 Kg: Thiago Paulista (Evolução Thai) vs. Fábio Silva (Chute Boxe)

66 Kg: Matheus Souza (OCS/Killer Bees) vs. Lucas Bento (Chute Boxe)

70 Kg: Igor Soares (Noguchi) vs. Edinelson Alemão (Área Vip Fight)

84 Kg: Matheus Henrique (RM Team) vs. Felipe Alves (Teixeira Team)

KICKBOXING PROFISSIONAL

78 Kg: Leonardo Silva (Thai Club) vs. Matheus Nogueira (Teixeira Team)

56 Kg: Dayane Cordova (Immortal) vs. Najila Bruna (Chute Boxe)

61 Kg: Gabriel Jung (Team Marquete) vs. Lucas Andrade (Muralha Team)

Borrachinha provoca Adesanya: ‘Esse palhaço magricela não sobreviveria dois rounds comigo’

Borrachinha tem compromisso marcado com Yoel Romero – Foto: Leonardo Fabri

Com a vitória sobre Anderson Silva no último final de semana na Austrália, Israel Adesanya chegou a 16 vitórias em 16 lutas na carreira, as últimas cinco no UFC. Os números e as performances seguras do nigeriano vêm impressionando fãs e especialistas.

Os feitos só não convencem Paulo Borrachinha. Com luta marcada contra Yoel Romero para o dia 27 de abril, o brasileiro, também invicto, fez questão de minimizar o concorrente da categoria.

Israel Adesanya e Paulo Borrachinha ocupam no momento a sexta e a sétima colocação do ranking dos pesos médios, respectivamente. Como Whittaker, acometido por uma hérnia no abdômen, não defendeu o cinturão contra Kelvin Gastelum nesse final de semana, a divisão está aberta. Dependendo do resultado da luta entre o brasileiro e o cubano, o duelo contra o nigeriano pode acontecer no segundo semestre deste ano.

Siga o PVT

55,000FansCurtir
51,000SeguidoresSeguir
123,000InscritosSe inscrever

Instagram